Palestra, discurso de radicalização (ódio) ou o início do ciclo para implantação do Terror no Brasil?

Por Amir Kater

 

É de e estarrecer até o mais incauto o que se vê fazendo no Brasil; no dia 29/07, sábado próximo, o Aiatolá Mohsen Araki, evidente apoiador do Hezbollah, grupo terrorista, responsável por inúmeros ataques contra Israel, e, que já atua com ligação, no Brasil, com facções criminosas (link ao final) proferirá palestra na Zona Norte e SP.

A cada dia que se passa, no mundo e no Brasil, mais terroristas entram para reafirmar o discurso de ódio, dessa vez disfarçado com o título: “Os muçulmanos e o enfrentamento ao terrorismo radical”, agora com ainda maior apoio a Lei 13.445/17.

Nada nos tira a ideia de que Israel aparecerá como opressor, invasor e usurpador no discurso do clérigo; evidentemente invertendo o ônus de causa, não? Ainda assim, nada mais evidente, ficarmos em meio aos “nossos botões”, com a ideia fixa de que o discurso que intitula a palestra é nada mais do que direcionado ao, já, radicalizados e/ou para aqueles que estão “em cima do muro”, não sabendo para que lado vão. E pasmem, não são poucos nessa condição de dúvida; basta averiguar o crescimento gritante de “mussalas” (salas de reza), centros de estudos islâmicos, mesquitas e o número de conversões que, primordialmente, nascem nas periferias dos mais diversos pontos do país.

Sim, exatamente! Enquanto há uns tantos, não tão poucos, militantes anti-Islam, somente alguns poucos, são realmente muito bons em conteúdo, articulações sociais e políticas, em apresentação de ideias em seus blogs, páginas de redes sociais, “hang outs” ou “lives”, com base em matérias jornalísticas, relatórios policiais e de outros órgãos, conhecimento de profundo estudo, incluindo dos textos islâmicos (afinal como denunciar sem conhecer o “inimigo”?), sempre muito robustos e consubstanciados, há aqueles que sempre estão a tentar implantar a cortina de fumaça comum ao sistema teo-político que se autodenomina religião da paz; estes hoje em dia são a imprensa, com viés, bem mais, à esquerda que evita, ao máximo, dar “nomes aos bois” quando há atentados mundo a fora, um Papa, que apesar de suas funções e atributos, não se enoja com os assassinatos, estupros, escravização que vêm sofrendo seu rebanho entre outros segmentos, dos mais diversos.

Afinal, se há, e, sabemos que não há a pregação da paz, da serenidade do amor fraternal divino, soa no mínimo estranho que se invada, sob a desculpa espúria de refúgio, inúmeros países, onde usurpam das leis – forçam a implantação da Sharia – estupram, agridem e não podemos esquecer praticam atos de terror dos mais variados. O que se pode esperar dessa figura nefasta que sob o texto, pretensamente, de paz, amor e fraternidade, prega a aniquilação de um povo? Ora, pregar a destruição de Israel, é algo que estamos acostumados a ver nas mídias, há anos. Porém o País/Estado a que se pretende aniquilar se fez forte, coeso e focado em sua segurança e de seu povo.

Como o brasileiro, não percebe a lógica do que se pretende, e, já se encontra em andamento em seu solo, governo, côrtes etc? Já há a aplicação de julgados, com base em “islamofobia”! Assim foi na Europa, hoje “Eurábia”, que hoje sucumbe a estes insanos terroristas, os armados e os disfarçados de “padre”.

A mera ideia de que alguns jogam sobre as costas de um, pretenso, candidato às eleições presidenciais de 2018 é demente, leniente, burra, ignorante de história, de sociedade de legislação; enfim da vida como é. Ou mesmo, na linha inversa, como muito já li sobre o fato de que, “refujihadista”, terrorista no Brasil “não se cria”, “no país a banda toca diferente” ou “quero ver quando chegarem aos morros do RJ ou nas quebradas de SP se os comandos (facções) deixam se criar”, é mais do que tudo o que adjetivei acima, em proporções nababescas!

Há que se entender, que os cinco pilares, que sempre menciono em meus artigos, já estão sendo impostos, delicadamente por hora, e bem sedimentados em solo Brasileiro, onde uma população corrupto-corruptora vê em políticos uma, provável, luz; ao passo, que confia em criminosos para se lhes garantir a segurança, pois diferente de alguns, que ainda não entenderam a lógica legal, os militares, tão aclamados não tomaram o poder, mesmo que a pedido do povo já oprimido por suas políticas, e, que infelizmente, acorda atrasado mais uma vez!

Não se pode ou poderia aceitar figura nefasta como a desse senhor palestrando em seu país, com o claro viés de implantar um pouco mais do sistema assassino.

Lembremos sempre, do seguinte:

HÉGIRA (migração): É uma tática tradicional de ocupação pacífica, na qual a comunidade Kafir tem a falsa sensação de que os primeiros imigrantes não são uma ameaça, pelo menos até que a comunidade muçulmana tenha ganhado força.

TAYSIR: Permite ensinar fórmulas falsas do Islã em terras estrangeiras, ou ignorar os princípios mais rígidos da Sharia, como uma versão “light” do Islã – para facilitar sua observância pelos novatos – que mais tarde serão endurecidos.

MURUNA: É a suspensão temporária da SHARIA, a fim de que os imigrantes muçulmanos pareçam “moderados”.

HUDNA: É uma trégua temporária (muitas vezes entendida como “paz” pelo kafir), que os muçulmanos podem quebrar a qualquer momento, quando se tornar estrategicamente vantajoso. É geralmente para fins de armamento e reagrupamento (ver as ondas de ataques dos palestinos a Israel).

AL‐WALA’ WA’L‐BARA’: Esta é a convocação geral – uma conclamação aos muçulmanos para se unirem (incluindo os terroristas) e se ajudarem contra os não-muçulmanos. A ordem para todos é evitar se opor à Jihad, incluindo participar no esforço de guerra aos não muçulmanos.

Acordem! Urge a necessidade de acordar para a realidade, deixando todo e qualquer preconceito de lado, pois a cimitarra que se coloca sobre as nucas, se aproveita, se fortalece e se engrandece a cada cisão, a cada ponto de preconceito interno, de desentendimento entre pares. Acordem! Percebam os jogos, jogadas e “sacadas” políticas que permeiam a nova realidade mundial.

Paz para todos!

 
Link mencionado no artigo:(http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/brasil/2017/07/23/internas_polbraeco,611759/pcc-brasileiro-tem-parceria-com-o-hezbollah.shtml)

Referência da imagem: https://goo.gl/images/kfLE7U

Anúncios